sábado, 6 de setembro de 2014

TODA CRIANÇA TEM DIREITO A UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Para que sejamos adultos conscientes da nossa condição de vida e responsáveis pelo bom desenvolvimento do nosso corpo e também da mente, precisamos aprender desde muito cedo a saber distinguir aquilo que nos faz bem. Na educação infantil, brincando conhecemos os alimentos saudáveis, a origem de cada um deles, os cuidados necessários com a nossa alimentação e também com o plantio dos alimentos e assim cuidados de nós mesmos e também daqueles que convivem conosco.


Observando a transformação do alimento


Fazendo suco de laranja


Momento de degustação



Plantando feijões no algodão


Transpondo os feijões já crescidos para garrafas pet



            Além de aprender sobre a origem, o plantio e cuidado diário com os alimentos plantados, também aprendemos sobre onde os encontramos após industrializados. A busca pelos alimentos nos encartes e o exercício de ir ao mercado comprá-los nos remeteu à realidade vivenciada por todos em seu dia a dia.


Pesquisando os alimentos nos encartes


Escolhendo o produto no mercadinho


Verificando se possui o valor em real referente ao produto escolhido

            Após fazer o plantio dos feijões, concluímos que encenar o nascimento do feijão seria a maneira mais clara para que as nossas crianças do Berçário ao Maternal II compreendessem como ocorre esse processo. 

Ensaiando


Momento distração durante o ensaio

Obrigada à equipe do E. I. 42 pela dedicação e carinho na realização do nosso trabalho.
(Adherly, Ana Paula, Denise, Keila e Marilda)







sábado, 26 de julho de 2014

Luz, câmera e o Ei-32 em ação!

         A família é o primeiro contexto social da criança e a principal responsável pela sua educação.  Ao chegar ao espaço escolar às crianças tem a possibilidade de trocar experiências abrindo espaço para brincadeiras, falas, ampliação de conhecimentos, vivências, afetos e sentimentos que por muitas vezes são de origem cultural e familiar. 


Mônica mãe do aluno Kayke participando de uma oficina de roda de leitura, estimulando o gosto e o prazer pelos livros.

TODA CRIANÇA TEM DIREITO A MORADIA

Conhecer relações cotidianas também consiste em um novo olhar para o mundo,  assim, começamos pela janela da casa esse novo passo. Ao trabalhar moradia tivemos como intencionalidade desenvolver situações para a observação de mudanças e transformações  em relação ao tempo e ao espaço em que vivemos.










Ao iniciar nosso trabalho, conversamos sobre os estilos de casas e os pontos de referências do bairro de Cosmos. Facilitando desta forma uma interação entre as crianças e o meio.





Exploramos também o ambiente interno e externo identificando desta forma cômodos e móveis. Compreendendo a importância de se ter uma moradia. 







A parceria família e escola tem como base o respeito e a confiança. É através de conversas e ajuda por parte  dos responsáveis  que estimulamos e desenvolvemos as necessidades de nossas crianças.  Nosso projeto criou possibilidades de encontros proveitosos e agradáveis com nossos responsáveis estimulando e valorizando a importância da participação da família na escola.




    O projeto também propiciou uma reflexão por parte das crianças quanto a sua estrutura familiar e o conhecimento de outras famílias.

Oficina de biscoitos com os responsáveis e oficina de maquiagem com as mães. 


Com  a parceria entre escola e família promovemos o consumo de alimentos saudáveis e a consciência de sua contribuição para a promoção da saúde de forma atrativa. 


Como já citamos, relacionar situações cotidianas vividas no âmbito familiar com nossas atividades pedagógicas é fundamental, pois propicia melhor compreensão da visão de mundo.  Então montamos um hortifruti.  Através do trabalho realizado conversamos sobre os alimentos preferidos das crianças e relacionamos noções matemáticas. 





Oficina de salada de frutas 



Identificamos  frutas, legumes e verduras através do tato e do olfato. 




Montamos  uma horta suspensa com intuito de observar e acompanhar  o crescimento dos alimentos que apreciamos no dia a dia, além de  estimular e valorizar o meio ambiente que nos cerca.




Apreciação da alimentação saudável.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Maternal I - E. I. 42

O indivíduo não nasce membro da sociedade, nasce com a predisposição para a sociabilidade e tornar-se membro da sociedade... ( BERGER E LUCKMANN, 1991).




              E dentro do contexto social a escola tem papel primordial para a socialização das crianças, o desenvolvimento das mesmas pode e deve ser estimulado através de atividades educativas com objetivos específicos para cada faixa etária, buscando respeitar sempre as necessidades individuais e o interesse de cada criança.

            No nosso espaço de desenvolvimento infantil partimos do projeto - Crianças, cidadãos de direitos - baseado na Declaração dos direitos das crianças e este vem a enriquecer as atividades realizadas e possibilitar também a participação dos adultos no cotidiano da educação infantil.

TODA CRIANÇA TEM DIREITO A: 
SER CRIANÇA, UM NOME, UMA FAMÍLIA, AMOR...

O processo de socialização parte do princípio de que somos um, mas fazemos parte de um todo. O nosso nome nos diferencia e nos aproxima do outro que é igual e ao mesmo tempo diferente de nós.






Compreender quem somos possibilita o desenvolvimento da nossa identidade e também nos insere no contexto social no qual vivemos.









Acreditamos que o conhecimento de quem somos, de onde viemos e qual o nosso lugar dentro da sociedade irá permitir às nossas crianças crescerem confiantes e com a certeza de que papel devem desenvolver em sua vida - conhecer o bem, crescer com amor, com carinho e atenção faz e fará muita diferença no seu desenvolvimento.


quarta-feira, 25 de junho de 2014

LUZ, CÂMERA, AÇÃO...CHEGOU O EI 41

" TODA CRIANÇA TEM DIREITO A  NOME, A RECONHECER-SE COMO SER HUMANO, A TER AMIGOS, A BRINCAR E SE DIVERTIR..."
Identidade, segundo o dicionário Aurélio significa: " conjunto de caracteres próprios e exclusivos de uma pessoa, tais como o nome, sexo, idade, etc...
Baseado na Declaração Universal dos Direitos da Criança, buscamos levar aos nossos alunos esses conceitos para despertar nos nossos pequenos gigantes uma consciência de seus direitos e deveres desde a mais tenra idade.
Livro: " Pedrinho, cadê você?

Atividade de recorte e colagem com as fotos e os nomes dos alunos para trabalhar auto reconhecimento.



 roda de conversas com contação do livro tema da atividade.

Descoberta da sua própria imagem e colagem do seu nome para reconhecimento.





Pintura das partes do corpo como pés e mãos para trabalhar conhecimento corporal.










Atividades de corpo e movimento com a música:" cabeça, ombro, joelho e pé..." para trabalhar o corpo do aluno de forma integral, além de equilíbrio e concentração.















Interação e descobertas em brincadeiras coletivas com blocos lógicos.














" Criança tem que ter nome,
tem que ter atenção.
Brincar, brincar sem parar.
Ter amigos de montão..."

Equipe EI 41