domingo, 17 de maio de 2015

A importância de jogos e brincadeiras para a construção da identidade (EI-32)

                          Aprender  por meio do movimento é fundamental para a construção do sujeito, a curiosidade pelas coisas e pelos outros servem de motor para o conhecimento. Desta forma as crianças se tornam protagonistas de suas próprias ações, porém para que isso ocorra devemos estimular suas iniciativas e motivações. 



                        Proporcionamos atividades que permitissem a necessidade de uma exploração e conhecimento pessoal. 

Alongamento 

                                       A autonomia física pode ser observada nos comportamentos motores em espaços novos, abertos, fechados, e na leveza do movimento.  

Bolas e tecidos
                
                          Perceber por meio dos sentidos e das sensações cinestésicas, ou seja, de posturas e movimentos, é o modo fundamental com o qual compreendemos e aprendemos a usar o espaço. 
                          
Trabalhando a lateralidade 

A pinça


                 
Teia de aranha



Atividade com bola de pilates 

Batatinha quente




Onde podemos nos reconhecer, encontrar o reflexo de nossa imagem, de nossos gestos? O espelho nos ajuda a perceber nossa imagem, a nos tornar conscientes de como nossos olhos olham e como sorrimos. Através do espelho, podemos sensibilizar as mudanças do rosto e as formas faciais de expressão.




Para estimular o desenvolvimento da expressão e comunicação corporal, devemos levar em consideração principalmente a sensibilização corporal da própria imagem, a descoberta da variedade e multiplicidade das imagens corporais. 


A atividade acima "Retratos" estimulou a apreciação de características físicas dos colegas. Cada criança produziu um retrato de seu amigo.







Cócegas  estimulando a sensibilidade e a interação



             "Brincar com as crianças não é perder tempo, é ganhá-lo."
                                               ( Carlos Drummond  de Andrade)

sábado, 16 de maio de 2015

A Pré-escola chegou ao EDI Bianca Rocha Tavares!!


Estamos com dois grupamentos neste segmento, um pela manhã, o EI 21 e outro pela tarde, o EI. 22. A grande maioria desses alunos estão em nossa unidade desde o berçário, sendo assim, são alunos plenamente socializados entre si.
Neste primeiro bimestre trabalhamos conceitos referentes à identidade, família, higiene, alimentação e saúde.
Procuramos valorizar e incentivar as produções de nossos pequenos referente à iniciação da escrita e manuseio correto do material escolar, inserindo-os na nova rotina a qual estão sujeitos neste ano, no caso a pré-escola.

Iniciamos o ano letivo procurando explorar em nossos alunos o respeito à individualidade de cada um re/significando os valores morais de um modo geral.

                                                                 EI 21
                                                                      EI 22
Nos primeiros dias de aula do ano letivo, abordamos o aniversário do Rio de Janeiro, e em período de adaptação, um cineminha caiu muito bem. Exibimos o filme Rio.

Exploramos as artes plásticas e destacamos a letra inicial do nome de cada um.












O momento de nossa roda de conversa é realizado diariamente, e neste momento é possível explorar a oralização de nossos alunos e dar inicio a indagações que serão pertinentes no decorrer do dia de maneira prazerosa.



A parceria com a equipe de saúde tem sido plena e satisfatória. Neste dia recebemos a equipe que controla a saúde bucal de nossos alunos.







Esse foi início de nosso ano letivo, posteriormente entraremos com novas postagens de nossas atividades.

Berçário EI 52 em: Se conhecendo, reconhecendo e fazendo "arte"

                     
         "A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo                                       da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da                                                 boniteza e da alegria" 
                                                                                                                      Paulo Freire 

O trabalho com crianças na tenra idade (a partir de 6 meses) requer além de cuidados básicos para seu bem estar físico requer também a oferta de atividades visando percepções necessárias para seu desenvolvimento social e cognitivo. Devemos estar atentos sempre para  as ações e reações de nossas crianças. Proporcionamos atividades que permitam que experimentem a si e ao meio das formas mais variadas.

Para alcançar tais objetivos utilizamos de alguns recursos tais como:  livros, cantigas, jogos, brincadeiras e materiais de sucata variados, onde as crianças puderam  se perceber, perceber o outro e o meio em que estão inseridas.

"Quem chegou ao EDI foi o Pedro Bernardo..."



"Quem ficou muito feliz foi o Luan Almeida"

Este sou EU: Luan Almeida

 Trabalhamos com o livro "Pedrinho cadê você" das autoras Sonia Junqueira/ Mariângela Haddad.  Que nos deu um suporte para ofertar e estimular  o trabalho com  as percepções do Eu e  do corpo como um todo, além de enfatizar a especificidade de cada uma.




Desenhando o Thiago, ressaltando as partes do corpo
sempre questionando Thiago cadê você?, Beatriz cadê você?
Karolaine cadê você?...

Brincando de esconde-esconde nos pneus
Carlos cadê você?


Achou!!!
"Dona macaca, Dona macaca
Subiu no coqueiro bem alto
Pegou o coco, arrancou o coco
E caiu na cabeça da Karolaine
Ai minha cabeça Dona macaca!
Desculpa Karolaine."
                        (Cantiga popular)




Olha o seu nariz!

"Olhei pra lá
Olhei pra cá
Quando vi o Zé bochecha comecei a bochechar..."



Fazendo uso do livro "O minhoco apaixonado" de Alessandra Pontes nossas crianças mandaram beijos uns para os outros utilizando a boca, mãos, fazendo o estalar dos lábios...



Sentir diferentes texturas, observar diferentes cores,
fazer arte, transformar-se em tela pintando o corpo do outro, seu próprio corpo...





Apreciar a obra de arte.













  Uso da bola de Pilates trabalhando o equilíbrio corporal, fortalecimento da musculatura, aprimorando o controle e a capacidade motora
  de nossas crianças.





E assim, por meio de brincadeiras, das interações socioculturais e da vivência em diferentes situações a turma EI 52 iniciou a percepção e familiarização quanto a imagem do próprio corpo e o dos colegas e suas características diversas.