terça-feira, 31 de maio de 2016

PROJETO CONTANDO E ENCANTANDO

Nesta terça feira iniciou-se o Projeto Contando e Encantando.

Roda de conversa - Apresentação do PROJETO CONTANDO E ENCANTANDO

   Um dos papéis primordiais da escola é oportunizar para suas crianças o encanto do mundo dos livros. O Projeto: "CONTANDO E ENCANTANDO" incentiva a criança ao hábito da leitura juntamente com seus familiares.  Para Zilberman (1984, pg. 107):
Criança participante do projeto


As pessoas aprendem a ler antes de serem alfabetizadas, desde pequenos, somos conduzidos a entender um mundo que se transmite por meio de letras e imagens. O prazer da leitura, oriundo da acolhida positiva e da receptividade da criança, coincide com um enriquecimento íntimo, já que a imaginação dela recebe subsídios para a experiência do real, ainda quando mediada pelo elemento de procedência fantástica.

   Para isso, é de suma importância que professores e responsáveis sejam os elementos de ligação entre as crianças e os livros, pois, estes ampliam o potencial  para que o mundo de faz-de-conta seja apresentado aos pequenos.
   Ao implantarmos este projeto no EDI Bianca Rocha Tavares buscamos promover a capacidade reflexiva e crítica de nossos alunos. Dando oportunidade dos mesmos darem opiniões sobre os livros lidos. Segundo, Coelho (2000, pg. 141):

[...] a literatura infantil vem sendo criada, sempre atenta ao nível do leitor a que se destina [...] e consciente de que uma das mais fecundas fontes para a formação dos imaturos é a imaginação – espaço ideal da literatura. É pelo imaginário que o eu pode conquistar o verdadeiro conhecimento de si mesmo e do mundo em que lhe cumpre viver.

Caderno de Registros

Projeto em plena ação
   Tais ações visam o aumento do vocabulário, a riqueza de ideias, a desinibição, constituindo na criança uma fala sem embaraços. Através das histórias infantis temos a oportunidade de oferecermos atividades que tem como objetivo a interdisciplinaridade na alfabetização. Proporcionando uma forma menos cansativa e repetitiva para os nossos alunos.

BIBLIOGRAFIA

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2000.


ZILBERMAN, Regina, Literatura Infantil: Livro, Leitura, Leitor. In. A produção cultural para a criança. São Paulo: Mercado Aberto, 1984.


sábado, 28 de maio de 2016

FAMÍLIA NA ESCOLA: PARCERIA FUNDAMENTAL

A proposta para essa ação  é Validar e Potencializar as relações entre as Instituições. Ambas  de suma  importância para o processo de desenvolvimento e Formação do humano. 

Nesses encontros  ocorrem vários desdobramentos significativos: 

A valorização da INFÂNCIA  e do brincar.
 Brincar é coisa séria!!!

Permite aos familiares participantes, vivenciar através da brincadeira, o exercício da relação com o outro e consigo. Com ela  vai se construindo a identidade e a subjetividade.


Permite aos alunos perceberem:
A harmonia presente na relação Família e Escola;


Processo relacionais: ferramenta imprescindível para a construção da identidade individual e social, assim como para a aprendizagem e o conhecimento.
 Demonstrar aos familiares a importância do brincar na construção ativa  da conduta,  de valores e do comportamento. Os encontros permitem que compreendam e valorizem a Infância e o ato de brincar.



Nesses encontros há também a oportunidade  dos familiares vivenciarem como  as descobertas e  as  estratégias  de conhecimentos são estimuladas e realizadas.


FAMÍLIA NA ESCOLA UM ENCONTRO  ENTRE AQUELES QUE QUEREM BEM
( o melhor em prol do mesmo sujeito: Aluno/ filho ) 



domingo, 14 de fevereiro de 2016

FAZENDO A DIFERENÇA PARA "UM MUNDO MELHOR" 2016.

RESSIGNIFICANDO  CRENÇAS E VALORES.
tudo começa por nós!!

 O Projeto Político Pedagógico tem como  meta: Desenvolver propostas  de trabalho  que venham contribuir  para a construção de “ Um Mundo Melhor”. 

 As ações política/pedagógica são  pautadas na filosofia de valores,  que remete à descoberta, incorporação e efetivação de valores positivos.



  Nossa função:   Orientar e chamar toda a Comunidade Escolar  à reflexão e  a coerência; assim como:



 Despertar o censo de  responsabilidade, de consciência social / coletiva,  para que possamos ter uma comunidade forte, segura , responsável por si, e comprometida com o bem  Social.




  DESAFIOS:  REMOVER  ALGUNS EQUÍVOCOS QUE  AINDA FAZEM PARTE DA NOSSA CULTURA :
* Síndrome de Gabriela,
* O jeitinho brasileiro
* Ah! Coitado!!
* Carregar a casa para o trabalho

MAS SE DE FATO ALMEJAMOS UM MUNDO MELHOR... VAMOS TER QUE BUSCÁ-  LO DENTRO DE CADA UM DE NÓS. Refletindo sobre o Meu Melhor e o Meu Pior.


Para Ilustrar: "Não se ama porque se quer fazer o bem,  ajudar, ou proteger alguém. Se  agirmos assim, estaremos vendo o próximo como simples objeto, e estaremos vendo a nós mesmos como pessoas generosas e sábias.Isto nada tem a ver com AMOR. Amar é COMUNGAR com o OUTRO, 
buscar, descobrir e potencializar nele o Seu Melhor.




Esta é uma ação política e pedagógica que requer persistência!!! É um  exercício árduo.

Quem sabe conseguimos realizar uma corrente de reflexão com ações efetiva. A MUDANÇA começa através de uma ação, muitas das vezes individual. A diferença está em NÓS.



  

ANO LETIVO DE 2016.

ESTAMOS    DE    VOLTA

Iniciamos   mais um  Ano de Trabalho. Pautado em possibilidades e desafios . 

 Equipe reunida num só esforço !
Numa só torcida!




   2016!!!

 Repleto de Compromisso, Cooperação, Responsabilidade, Respeito,  Força e muita Vontade de Fazer.






 Juntos!!! Realizamos  A Diferença

domingo, 20 de setembro de 2015

EI 52 em: Conhecendo e reconhecendo o ambiente em que vivem

                                "Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante"

                                                                                                                                                      Paulo Freire


Visando a percepção quanto ao ambiente, no qual as crianças estão inseridos diariamente, procuramos ofertar  momentos de descobertas mais detalhadas quanto ao espaço do EDI, em que passam a maior parte de seu dia. A proposta visa  explorar a unidade de maneira mais minuciosa chamando  atenção  quanto a "tudo" e todos que os cercam.

Como primeira incursão, espaço do parquinho com um novo olhar... Os mesmos tornaram-se personagens nesta aventura...




A primeira proposta era andar na grama, sentir, tocar, Mas, como alguns "bebês" apresentaram receio quanto ao gramado, foram ofertados outras possibilidades:  colchonetes para que  ficassem mais seguros e assim tentar encorajá-los à exploração do espaço.
Inicialmente ninguém queria sair de sua zona de conforto.



Ficamos observando  e registrando a tímida, porém grandiosa e cheia de significados, exploração da grama.
E quando vimos os colchonetes já estavam  vazios.












A primeira a aventurar-se foi Lívia "A destemida"...

Engatinhando, sentindo o espetar, o geladinho e a umidade deixada pelo orvalho da noite anterior na grama.



Logo atrás veio Valentina "A valente", aventurando-se e recebendo o auxílio de Karolayne, sua companheira mais experiente.





E Samuel que é um explorador nato, vendo  a coragem das nossas meninas, decidiu bem devagar explorar o novo que o esperava.




Quando vimos, todas as  crianças, desde a  mais tenra idade até os maiores que compõem a mesma turma estavam explorando as riquezas que se encontram no parquinho.














As árvores e as tampinhas que servem de enfeite logo chamaram a atenção dos mesmos.


E, logo encontraram nosso mascote Horácio, passeando pelo espaço.




Exploram com curiosidade todos os espaços, brinquedos...










Em outro momento, nossas crianças foram instigadas a observar as árvores que se encontram no espaço. Acharam as jacas que estão crescendo em nossa jaqueira e até as arvores do vizinho...

 Recolhemos folhas e confeccionamos uma árvore bem bonita em nossa sala.












Em outro momento paramos para observar e cuidar da nossa horta e fizemos uma bem caprichada com a ajuda de todos em sala.



E assim impregnamos de sentidos cada momento e valorizamos cada vivência de nossas crianças. 

                                                                                                                                      Equipe EI 52






domingo, 9 de agosto de 2015

Reunião de Responsáveis: 3ª Roda de Conversa

 Ecologia do Cuidar, tema sobre o qual girou a roda de conversa, que ocorreu em nosso Espaço de Desenvolvimento Infantil Bianca Rocha Tavares. A ação ocorreu no último sábado, dia 08/08/2015,  contou com a participação de  educadoras,   pais e  responsáveis de alunos, além de, agentes de Saúde do PSF ( Jardim Anápolis).

Iniciamos como de costume com um " Café com bolo", no refeitório escolar. Utilizamos esse mecanismo como forma de "sejam bem vindos", nesse tempo/ espaço ocorre os vários "Bom dia", "Que bom que está aqui"e descontraidamente, iniciamos o nosso bate -papo. Agradecemos a participação da Comunidade Escolar nos eventos propostos e  realizados no mês de julho:
Família na Escola;
Aniversário do EDI;
Arraiá do Bianca.
 Ratificamos que o trabalho de qualidade almejado e efetivado pelos profissionais da Instituição só é possível   devido a parceria da Comunidade. Informamos que pelo 3º ano consecutivo, a SME reconhece o trabalho desenvolvido. Nosso propósito: Ofertar o Melhor. Conversamos em tempo, sobre o ato de OFERTAR :
OFERTO O QUE TENHO, 
A QUEM OFERTO, 
QUAL A NECESSIDADE DE QUEM OFERTO.
Nesse instante mudamos de ambiente para refletirmos sobre a  conversa. Cuidar X Educar X Ofertar.

Para enriquecer a reflexão foi realizada a leitura do livro Bruxa, Bruxa Venha a minha festa, Arden Druce, com propósito iluminar sobre a necessidade de "repetir" as ações essenciais ao desenvolvimento do humano. Repetir é fundamental.

No girar da roda as questões ficaram transparentes, a ponto de vários responsáveis generosamente, OFERTAR, sua vivência a partir da Entrada em nosso Espaço Escolar.

 Acolhimento, inclusão social, confiança na proposta educativa.
Mudança familiar a partir da rotina escolar. Família leitora, valorização do tempo.
O humano está em constante processo de desenvolvimento. O Cuidar é inerente a todo  processo.

As profissionais de saúde, PSF, enriqueceram a roda de conversa pontuando a responsabilidade dos responsáveis quanto a vacinação, onde a responsável  presente fez alusão a história infantil lida, "BRUXA, BRUXA", ou seja, a necessidade de se repetir para fortalecer a ação.


O encontro transcorreu de forma leve e satisfatória.  Recebemos um belo presente da Comunidade Escolar.

" A memória é a gaveta dos guardados. Nós somos o que somos, não o que virtualmente seríamos capazes de ser. Minha bagagem são os meus sonhos."

                                                       Iberê Camargo